Tag: Hors Class

Raiza, Isabella, Rubinho e Grossi disputam prova Hors Class na Polônia

O Brasil  terá quatro representantes no Jelenia Gora Trophy – Maja Wloszczowska, em Jelenia Gora (Polônia), neste sábado (21). Raiza Goulão e Rubinho Valeriano (ambos da AOO Specialized), além de Isabella Lacerda (LM/Shimano) e Daniel Grossi (Groove/Shimano), disputarão a competição de cross country tentando melhorar a posição brasileira nos rankings olímpicos, tanto masculino quanto feminino.

O Jelenia Gora Trophy é Hors Class (HC), assim como a etapa de Araxá da Copa Internacional Levorin de Mountain Bike. A classe da prova eleva o grau de dificuldade e, consequentemente, a concorrência pelas 25 primeiras colocações, que garantem pontos nos rankings individual e olímpico da UCI.

Motivadas por terem melhorado suas posições no ranking mundial na mais recente divulgação, as duas melhores ciclistas de cross country do Brasil querem superar o desgaste físico. “Disputei essa prova no ano passado, e foi uma grande experiência, porque a pista é muito divertida. Espero me recuperar da gripe até sábado, para estar em condições de fazer o melhor”, diz Raiza (25ª do mundo). “Espero chegar à prova bem recuperada dessa sequência de competições, mas é difícil prever como estará meu corpo”, afirma Isabella (29ª do mundo).

 

CIMTB Levorin em Araxá aproxima ciclistas brasileiros do Rio 2016

Crédito: Alvaro Perazzoli / Ag.Laborazol

Avancini e Cocuzzi no curvão da Dona Beja – Crédito: Alvaro Perazzoli / Ag.Laborazoli

Com a inédita classificação SHC nas Américas, ou Hors Class por Estágios, a abertura da Copa Internacional Levorin de MTB, em Araxá, ofereceu aos campeões das super elites 160 pontos nos rankings internacionais. Entre os brasileiros, ficaram mais próximos dos Jogos Rio 2016 o campeão da etapa Henrique Avancini, com a pontuação máxima obtida, e Érika Gramiscelli, vice-campeã, com 140 pontos somados. Rubinho Valeriano e Raiza Goulão, ambos terceiros colocados, somaram 130 pontos. Os ciclistas nacionais nunca somaram tantos pontos no ranking como na primeira das três provas do ano da CIMTB Levorin, que levou mais de 1.500 atletas de 13 países e público de 20 mil pessoas ao Tauá Grande Hotel.

“Essa etapa inédita mostra sua grandeza não só na quantidade de países inscritos, mas também na pontuação. Ao todo, nas duas categorias principais, foram distribuídos 2742 pontos UCI. Do campeão ao 40º lugar, todos pontuaram. O décimo, por exemplo, ganha 65 pontos, mais que um vencedor de prova Classe 1 de MTB”, destacou Rogerio Bernardes, organizador do evento. “Outro fato interessante foi o clima na cidade. A etapa de Araxá deixou de ser uma corrida de bicicleta. Virou um encontro anual de apaixonados por bike. Muitas pessoas vão pra ficar hospedado no Tauá e outros hotéis e já levam até a avó pra torcer pelo neto na mirim”, ponderou o organizador.

Válido a partir do fim de maio de 2014, o ranking olímpico para o Rio 2016 definirá no período de dois anos os representantes do Brasil no principal evento esportivo do mundo. Haverá soma dos pontos obtidos pelos três melhores pontuadores do País neste período, definindo-se o ranking das nações. No masculino, do primeiro ao quinto país serão oferecidas três vagas por nação. Do sexto ao 13º, duas vagas, e do 14º ao 24º, uma vaga. No feminino, do primeiro ao oitavo colocado serão atribuídas duas vagas, e do nono ao 18º, apenas uma. A última vaga será revertida ao país sede, caso ainda não esteja garantido pelo critério técnico.

Após a última atualização da UCI (União Ciclística Internacional), em 3 de março, o Brasil aparece na 19ª e 20ª colocações no masculino e feminino, respectivamente. Porém, somados os pontos do fim de semana em Araxá, os três melhores do País elevariam em ambas categorias a nação ao 14º lugar, numa projeção estimada por não considerar os resultados de outras competições pelo mundo.

Juntas, Erika, Raiza e Isabella somaram 380 pontos, subindo o Brasil de 1.165 para 1.545 pontos. Entre os homens, Avancini, Rubinho e Ricardo Psheidt seriam os três primeiros neste momento, com a soma elevando-se dos atuais 895 para 1.257 pontos, e com Pscheidt no terceiro posto, ultrapassando o compatriota Sherman Trezza.

Recorde de países – Acostumada a receber ciclistas da América do Sul e, eventualmente, atletas, europeus, a CIMTB Levorin foi mais longe e bateu um recorde em provas de MTB no Brasil, com 13 países representados. Além dos brasileiros vindos de 20 estados diferentes, a competição contou com inscritos da Argentina, Chile, Equador, Venezuela, Suíça, Portugal, México, Inglaterra, Polônia, Israel, Eslováquia e Hungria. “Em 2016 bateremos o recorde outra vez. Esperamos no mínimo 30 países na prova que será um aquecimento para Rio 2016”, avaliou Rogerio Bernardes.

Vídeo release – Está disponível via Wetransfer o vídeo release da etapa de abertura da CIMTB Levorin, em Araxá. Para fazer o download do arquivo, com mais de 12 minutos de imagens e entrevistas em alta definição (552 MB), basta clicar aqui. As imagens estarão disponíveis até dia 17 de março neste link.

Vídeos do Contrarrelógio, Short Track e Cross Country – A videomaker e ciclista Keka Bike gravou as três provas das super elites, o Contrarrelógio (sexta-feira), o Short Track (sábado) e Cross Country Olímpico (domingo).

Vídeo do Contrarrelógio (SHC) Contrarrelógio

Vídeo do Short Track (XCC)Short Track

Vídeo do Cross Country Olímpico (XCO)Cross Country Olímpico

A Copa Internacional de Mountain Bike comemora a 20ª Edição em 2015. O evento tem patrocínio da Levorin, o pneu oficial da competição, e o co-patrocínio de LM Bike, Shimano, Specialized e Audax.

Mais informações:
site: http://cimtb.com.br/
Facebook: www.facebook.com/CIMTB
Twitter: @CIMTBLevorin
Instagram: @CIMTB

Gustavo Coelho / Ary Pereira Jr. – MTb 23297
E-mails: press@cimtb.com.br

Ciclistas brasileiros defendem hegemonia na etapa de Araxá da CIMTB Levorin

O ciclista estrangeiro que pretende fazer festa em Araxá terá de quebrar uma escrita após os três dias de prova da super elite masculina, de sexta a domingo (6 a 8), no Tauá Grande Hotel. Em 11 edições da Copa Internacional Levorin de MTB disputadas na etapa mais charmosa do ciclismo de montanha nacional, nunca um “gringo” chegou ao topo do pódio. No feminino, porém, a história é diferente. Em três oportunidades Noelia Rodriguez (ARG) foi superior às atletas nacionais, 2004, 2011 e 2012, garantindo o título da etapa.

Entre os principais candidatos para manter a hegemonia nacional, estão Henrique Avancini, Ricardo Pscheidt e Rubens Valeriano. Enquanto Pscheidt e Rubinho detêm quatro títulos cada na estância e Avancini é o atual campeão em Araxá, além de ser bicampeão da CIMTB Levorin. Os brasileiros terão pela frente experientes ciclistas do exterior como, Michal Lami (SVK), Rotem Ishay (ISR), Dario Gasco (ARG), Alberto Gonzalez (ECU), David Rosa (POR) e Cristobal Silva (CHI).

Vencedor por três anos seguidos, de 2005 a 2007, além de conquistar o tetra em 2009, Ricardo Pscheidt diz porque tem relação especial com a etapa. “Depois de conquistar o tricampeonato consecutivo o pessoal até me apelidou carinhosamente de ‘Rei de Araxá’ à época. É um local diferente para mim. Conquistei aqui minha primeira vitória importante no Brasil, quando ainda tinha outra profissão e trabalhava o dia inteiro. Competia apenas nos fins de semana, com uma bike bem simples. Foi nessa cidade que as portas se abriram para que pudesse me dedicar integralmente ao esporte e sou muito grato”, revela Pscheidt, vice em 2014.

Também tetracampeão, Rubinho Valeriano foi o vencedor em 2008, 2010, 2012 e 2013. “Esse ano a prova será mais disputada do que em 2014. A pontuação subiu de 120 para 160 pontos nos rankings internacionais. Os estrangeiros que virão são fortes e nós brasileiros teremos que apertar o ritmo. Porém, temos a vantagem de correr em casa contar com a nossa torcida. A galera torce muito e você busca força extra para se superar e conseguir dar o máximo”, afirma Rubinho, terceiro colocado em Araxá na temporada passada.

Além do trio considerado favorito à vitória no SHC (Hors Class por Estágios), outros dois ciclistas já triunfaram em terras araxaenses. Em 2004, na estreia da etapa, o campeão pan-americano de 1998, Abraão Eleutério de Azevedo, levou a melhor sobre os rivais. Em 2011, Thiago Aroeira sagrou-se campeão da etapa, na temporada em que o descidão da “Dona Beja” foi a principal novidade da prova.

Forasteira é vilã no feminino – A exemplo do masculino, duas atletas se destacam em relação aos títulos em Araxá: Érika Gramiscelli, tetracampeã na etapa e a argentina Noelia Rodriguez, única estrangeira a comemorar títulos no município. Completam o time de campeãs Jaqueline Mourão, com duas vitórias, Julyana Rodrigues e Isabella Lacerda, ambas com um triunfo. “Essa etapa tem um charme a mais. Além de ser uma prova dura, é sempre disputadíssima. O nível neste ano estará ainda mais elevado e espero fazer uma ótima corrida”, avalia a mineira Isabella Lacerda, atual campeã na cidade e, assim como Avancini, detentora do bicampeonato da Copa Internacional Levorin de MTB, em 2013 e 2014.

Outra ciclista também credenciada à vitória na abertura do principal circuito de MTB da América Latina é Raiza Goulão. A goiana chega embalada a Araxá após duas vitórias no início da temporada, na primeira etapa da Taça Brasil, no Paraná, e no Abierto del Noa na Argentina. “Essa é a prova mais esperada do ano, ao lado do Campeonato Brasileiro. A organização, clima e torcida tornam Araxá muito especial. Será importante obter um bom resultado porque estamos no ciclo olímpico. São 160 pontos em jogo. As estrangeiras virão fortes e terei que pensar bem na estratégia para os três dias”, constata Raiza.

As estrangeiras já confirmadas para prova são: a equatoriana Alexandra Serrano, vice-campeã da etapa em 2014, as mexicanas Anayantzi Guzman Fuerte e Daniela Campuzano, 13ª colocada no ranking da UCI (União Ciclística Internacional), e a húngara Eszter Dosa, vice-campeã nacional em seu país.

Campeões nas 11 edições de Araxá

11ª Edição – 2014: Henrique Avancini / Isabella Lacerda
10ª Edição – 2013: Rubens Valeriano / Érika Gramiscelli
9ª Edição – 2012: Rubens Valeriano / Noelia Rodriguez
8ª Edição – 2011: Thiago Aroeira / Noelia Rodriguez
7ª Edição – 2010: Rubens Valeriano / Julyana Rodrigues
6ª Edição – 2009: Ricardo Pscheidt / Érika Gramiscelli
5ª Edição – 2008: Rubens Valeriano / Jaqueline Mourão
4ª Edição – 2007: Ricardo Pscheidt / Érika Gramiscelli
3ª Edição – 2006: Ricardo Pscheidt / Jaqueline Mourão
2ª Edição – 2005: Ricardo Pscheidt / Érika Gramiscelli
1ª Edição – 2004: Abraão Eleutério Assis / Noelia Rodriguez

Em Araxá, os ciclistas das duas super elites (elite e sub-23) masculina e feminina, competem no formato SHC, ou seja, prova dividida em três estágios, em dias distintos: Contrarrelógio na sexta (6), Short Track (pista curta) no dia seguinte e Cross Country Olímpico, no encerramento da competição, domingo (8), às 14h. Os atletas das outras categorias disputarão o tradicional XCO, com largada no sábado às 15h30 para a Copa LM Bike de Amadores (exceção à categoria segurança pública). Domingo, as provas começam às 8h00.

Vídeo Teaser – Confira o teaser da etapa de Araxá (MG) da Copa Internacional Levorin de Mountain Bike 2015. No vídeo, você verá só um pouquinho do que os ciclistas do Brasil e do mundo todo terão pela frente na pista montada no Tauá Grande Hotel, no Barreiro. Para fazer este passeio no circuito, basta acessar: https://www.youtube.com/watch?v=sNlg3u6wZpY

A Copa Internacional de Mountain Bike comemora a 20ª Edição em 2015. O evento tem patrocínio da Levorin, o pneu oficial da competição, e o co-patrocínio de LM Bike, Shimano, Specialized e Audax.

Mais informações no site http://cimtb.com.br/

Fan page – Quer acompanhar tudo sobre a Copa Internacional Levorin de Mountain Bike e ainda curtir fotos diferenciadas e vídeos das provas e dos atletas? Acesse a fan page oficial pelo endereço: Fanpage no Facebook: www.facebook.com/CIMTB.

Mais informações também no Twitter: @CIMTBLevorin e no Instagram: @CIMTB.

Gustavo Coelho / Ary Pereira Jr. – MTb 23297
E-mails: press@cimtb.com.br