Notícias

Referência do ciclismo mundial, França terá dois representantes na última etapa da CIMTB Levorin

A terceira e última etapa da Copa Internacional Levorin de Mountain Bike, em Congonhas (MG), contará com pelo menos mais dois europeus entre os competidores. Depois de anunciar a participação do belga Frans Claes – top 10 do ranking mundial de maratona e campeão do Sauípe da CIMTB Levorin em 2013 -, a organização da maior competição de MTB da América Latina confirmou a inscrição dos franceses Jean-François Bossler e Julien Bely.

Como a temporada europeia de XCM terminou, ambos querem aproveitar a prova em solo brasileiro para manter o ritmo e conhecer Congonhas, a “Cidade dos Profetas”, reconhecida há 30 anos pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação) como Patrimônio Cultural da Humanidade.

“A proximidade do inverno já trouxe o frio à Europa, então o Brasil é uma boa opção para se manter motivado a pedalar. Estive no país em 2011 e achei tudo perfeito, principalmente o clima e as pessoas”, afirma Jean-François, terceiro colocado, neste ano, na Absa Cape Epic, competição de 800 km na África do Sul, com 15 mil metros de altimetria acumulada. “Minha motivação é descobrir uma nova corrida e uma cultura diferente, em um cenário muito bonito”, diz Julien.

Outro atrativo é que Congonhas valerá também como última etapa da UCI Marathon Series em 2015. O campeão da super elite no XCM de domingo garante 100 pontos na classificação do circuito mundial de maratona. Além disso, a etapa é classe 3 e distribui pontos no ranking mundial de XCO, ajudando brasileiros e estrangeiros na luta por vagas na Rio 2016.

Presentes no Mundial de Maratona deste ano, realizado em junho, na Itália, os franceses adotam postura respeitosa em relação aos brasileiros, evitando fazer previsões ambiciosas em relação ao resultado.

“Treinei duro para alcançar a melhor posição possível em Congonhas, mas os brasileiros são muito fortes. Para ser honesto, penso em algo como terminar entre os dez primeiros”, declara Jean-François. “Tomando como base os tempos da prova no ano passado, dá pra ver o nível alto da CIMTB Levorin. Por isso, considero o top 10 um ótimo resultado”, avalia Julien.